« Voltar

09/09/2013

Não deixe a sucessão para amanhã

Mitos e crenças enraizados na mente de empresários tornam-se bloqueios para que optem por um projeto de sucessão nos negócios familiares

Eu lamento por grandes empreendedores que ainda não se deram conta de que há remédio para quase tudo, hoje. Deixar-se prender a preconceitos, paralisar-se, e não tomar iniciativas prudentes causarão perdas rápidas e de grande monta. Muitas delas, de bens que consumiram décadas da vida.

Falava sobre isso com um importante empresário da região, que conta já com setenta anos. Sabe o que ouvi dele?

- Deixe estar, Dr Shapiro. Depois vemos como fica.

E eu lhe respondi:

- Não ficará, meu senhor. O entendimento entre os seus familiares está, hoje, em um nível sobre o qual o senhor ainda tem algum controle. Diante da sua aposentadoria, saída dos negócios, ou caso venha a falecer, garantidamente o senhor não terá mais controle algum.

Essa postura de desprezo, deixando o negócio “se estourar” e os herdeiros que se virem, pode virar contra o proprietário, pois ninguém é dono de seu destino. Pior será se ele sobreviver às consequências deste descaso. Eu já vi fundadores terem de retornar à labuta depois de idosos, para tentar salvar o que restava do negócio ou ter que assumir a responsabilidade subsidiária dos sucessores por causa de dívidas não pagas. Eu vi gente quase sem forças tendo de enfrentar a desgastante tarefa de resgatar os “salvados do incêndio”.

O processo de sucessão de uma empresa familiar será tanto melhor e eficiente quanto for o envolvimento de seus sócios fundadores nesta questão. A razão disso é que estão vivos, atuantes e respeitados. Enquanto têm êxito, conservam uma consideração que lhes vale perante todos.

Para todos aqueles que acham desnecessário tratar disso em sua empresa, vai aqui o meu argumento: “Qualquer transmissão de propriedade ‘inter-vivos’ será infinitamente melhor e menos onerosa do que a transferência via ‘causa-mortis’”.

 

Fonte: Coluna de Abraham Shapiro / epoca.com

Link: http://epocanegocios.globo.com/Inspiracao/Empresa/noticia/2013/09/nao-deixe-sucessao-para-amanha.html